Produtor de Orgânicos

Merenda escolar: política pública para a agricultura familiar

RuimRegularBomÓtimoExcelente (Dê sua opinião sobre essa matéria)
Rio, 6 de setembro de 2013.
foto: CI Orgânicos

Para o autor, a agroecologia possui objetivos nobres, sobretudo para restaurar e conservar ao máximo os recursos naturais, criar mercados (não tradicionais) locais e regionais para os produtos da agricultura familiar e garantir a segurança alimentar. O trabalho mostrou que a merenda escolar, combinada com sistemas de produção capazes de reforçar o saber-fazer dos agricultores familiares e as potencialidades dos espaços rurais – especialmente a agricultura orgânica – pode ser um bom instrumento de desenvolvimento, ligando territórios urbanos e rurais. Segundo o autor, a merenda escolar orgânica pode proporcionar possibilidades pedagógicas especiais, considerando que aspectos ambientais, direito e cidadania podem ser trabalhados a partir da perspectiva da produção familiar orgânica, além de contribuir para o resgate de alguns hábitos alimentares esquecidos.

O estudo de caso foi realizado na Associação dos Agricultores Ecológicos das Encostas da Serra Geral (Agreco), região sudeste de Santa Catarina, que, ao buscar uma alternativa de comercialização para a sua produção, encontrou o mercado institucional, especialmente o da Merenda Escolar. Assim, em parceria com a comissão de educação do Fórum do Maciço Central do Morro da Cruz a Agreco constituiu o “Projeto Saber e Sabor”, que procura trabalhar as dimensões educacional, ambiental, econômica, social e cultural da merenda.

CI Orgânicos – Paula Guatimosin
Acessado em: 29/08/2013

 

Conteúdo completo disponível em:

https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/102638/225201.pdf?sequence=1

VANDRESEN, C. Merenda escolar orgânica: política pública para a agricultura familiar. UFSC, Florianópolis, 2005.

Deixe o seu Comentário:

Boletim de notícias

Cadastre-se e receba novidades.